Dersa terá de pagar indenização à viúva de homem impotente

Dersa (empresa responsável pela travessia de balsas) e ganhou uma indenização no valor de R$ 500 mil. O juiz José Vítor Teixeira de Freitas, da 1ª Vara da Fazenda Pública de Santos, condenou a Dersa (Desenvolvimento Rodoviária S.A.) a pagar uma indenização de R$ 500 mil, por danos morais, à dona de casa Ione Amaral Trazzi, 56 anos. Ela moveu a ação contra a empresa responsável pela travessia das balsas, depois que seu marido sofreu um acidente na travessia de balsas entre Santos e Guarujá e teve vários órgãos esmagados, inclusive os genitais, que o deixou impotente e Ione não pode mais manter relações sexuais com o parceiro. Há nove anos, o marido, Marival José Trazzi, sofreu um acidente na travessia de balsas entre Santos e Guarujá, administrada pela Dersa, ?Estava com 47 anos e na melhor fase da minha vida??, disse Ione. ?Fiquei seis anos sem sexo, foi muito difícil??. Este foi o período em que o marido permaneceu em tratamento médico, alternando longas internações em hospitais e tentativas de recuperação em casa, até morrer em 1999. O acidente aconteceu em 12 de maio de 1993, quando o técnico em ar condicionado, Marival José Trazzi, então com 49 anos, fazia a travessia, aguardando a atracação fora de seu veículo. Com o tranco da balsa, foi lançado ao mar, sendo prensado entre a embarcação e o píer. A vítima sofreu fratura na bacia, ruptura de uretra e bexiga e traumatismo abdominal. Ficou internada na Santa Casa de Santos durante 62 dias. Antes de morrer, Marival entrou com uma ação contra a Dersa e ganhou R$ 1,2 milhão, cifra paga em quatro parcelas de R$ 300 mil. Mauro Massa, de Santos. Por uma vitória em primeira instância, cabe recurso.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.