Desabrigados pelas enchentes no Pará passam de 8 mil

As enchentes dos rios Tocantins e Itacaiúnas levaram para o fundo centenas de casas da Velha Marabá e já desabrigaram 1.377 famílias, num total de 6.715 pessoas, que estão morando em 50 abrigos na parte alta da Nova Marabá. Em outros municípios mais próximos, como São João do Araguaia e Itupiranga, as enchentes desabrigaram mais de duas mil pessoas. No total, mais de oito mil foram afetadas no sul do Pará. A última medição feita pelos técnicos, na tarde de hoje, revelou que o Tocantins está 12,74 metros acima do nível normal."Estamos monitorando diariamente todas as ações de saúde para evitar um surto de epidemias quando as famílias tiverem de retornar a seus lares", disse ao Estado o diretor do 11º Centro Regional de Saúde e Proteção Social, Daniel Ruela.O ministro da Integração Nacional, Ciro Gomes, mandou uma equipe da Agência de Desenvolvimento da Amazônia (ADA) para Marabá para fazer um levantamento das principais necessidades dos flagelados. Os casos de emergência estão recebendo prioridade de atendimento. A vice-governadora do Pará, Valéria Pires Franco, esteve visitando as áreas alagadas e os abrigos, ouvindo queixas e pedidos dos desabrigados.Segundo Ruela, a previsão para os próximos dias é que as águas comecem a baixar cerca de dois centímetros por dia até o final do mês. Até lá, ainda a o risco de subida dos rios devido às tradicionais águas de março.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.