Desabrigados saem e alunos voltam às aulas em Teresina

As 386 famílias desabrigadas mantidas nas unidades serão enviadas para casas alugadas pela prefeitura

Elvis Pereira, da Central de Notícias,

06 de maio de 2009 | 19h26

Após a suspensão das aulas por 72 horas em decorrência das chuvas, as escolas de Teresina, capital do Piauí, voltarão a funcionar nesta quinta-feira, 7. "Estamos fazendo um esforço para desocupá-las para não prejudicar o ano letivo", explicou o prefeito Sílvio Mendes (PSDB). As 386 famílias desabrigadas mantidas nas unidades serão enviadas para casas alugadas pela prefeitura e para imóveis do programa Família Acolhedora, no qual outras famílias acolhem desabrigados.

 

Veja também:

som Ouça: Entrevista com o prefeito de Teresina

linkCeará registra mais duas mortes devido às fortes chuvas

linkPiuaí vai construir diques para evitar que rios transbordem

linkNordeste e Norte do País voltam a ter chuva forte

linkVai a 172 total de cidades afetadas pela estiagem no RS

linkQueda de árvores bate recorde em São Paulo

especialConfira a previsão do tempo para sua cidade 

 

"Trata-se da maior cheia dos últimos 50 anos", ressaltou Mendes. A prefeitura soube das tempestades com 12 horas de antecedência. "A cidade não foi pega de surpresa. Divulgamos o risco pelo rádio, pela televisão, colocamos carros de som nas áreas que sabíamos que seriam alagadas. Mas muita gente não entendeu e resistiu. Algumas famílias permaneceram até nas casas alagadas", lamentou.

 

A estimativa inicial é que o reparo das vias e prédios públicos consumirá cerca de R$ 20 milhões. Essa cifra pode aumentar, caso se confirme a previsão de novas enchentes. "O Rio Parnaíba voltou a ter problema com o enchimento da bacia dele. Com mais sete centímetros, ele transborda. Isso deve acontecer no sábado. Se transbordar, vai causar estrago", afirmou o prefeito.

 

As chuvas afetaram 2.751 famílias na capital, o maior número entre os 29 municípios em situação de emergência. Diversos bairros seguiam inundados nesta quarta, 6. O nível do Rio Poty diminuiu pouco mais de um metro, porém se mantém sete acima normal. Nas vias onde as águas baixaram, restaram pelo menos dez centímetros de lama. A venda de combustível está sendo racionada, pois as ferrovias pelas quais ele é transportado estão interrompidas no Maranhão e no Ceará. A usina de asfalto foi inundada e deverá funcionar só a partir da semana que vez.

Mais conteúdo sobre:
chuvasteresina

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.