Desafeto de Ideli quer trocar pasta por estatal elétrica

Desafeto de Ideli Salvatti, o ex-deputado Claudio Vignatti (PT-SC) pleiteia um cargo no governo para não dividir com a conterrânea, recém-nomeada ministra das Relações Institucionais, as mesmas dependências no Palácio do Planalto. Vignatti pode ser indicado para a presidência da Eletrosul, estatal do setor elétrico ligada à Eletrobrás. Para isso, entretanto, seria preciso afastar o titular do posto, Luiz Mescolotto, ex-marido de Ideli.

Andrea Jubé Vianna, O Estado de S.Paulo

18 de junho de 2011 | 00h00

Derrotado na eleição ao Senado em 2010, Vignatti foi nomeado secretário executivo da Secretaria de Relações Institucionais (SRI) na fatia de cargos reservada à bancada do PT na Câmara. O posto é o segundo na hierarquia da pasta, geralmente ocupado por alguém de confiança do titular da articulação política.

O relacionamento dos dois petistas catarinenses azedou de vez após a eleição. Vignatti dividiu o palanque de Ideli, candidata ao governo de Santa Catarina, mas superou o desempenho da companheira de partido em quase meio milhão de votos. Um culpou o outro pela derrota eleitoral de ambos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.