Desajuste fiscal no país é para beneficiar meia dúzia, diz Heloísa

A candidata do PSOL à Presidência da República, senadora Heloísa Helena (AL), afirmou, durante sabatina no auditório do Grupo Estado, que há, nas contas públicas do país, um "desequilíbrio para manter equilibrada as contas de meia dúzia no Brasil. Têm que perder um pouco. Têm que ser solidários. Não é possível, já ganharam muito".Sobre de onde tiraria o dinheiro para investir, manter a máquina pública funcionando, e, simultaneamente, reduzir impostos, afirmou que virá "de onde está sendo sabotado e parasitado hoje".Ela argumentou que "o grande problema do desajuste fiscal no Brasil não é porque se investe em saneamento, saúde, educação", nem o que se gasta com a máquina administrativa, "basta ver o que se compromete do PIB e do orçamento público" e comparou com outros países como França, Estados Unidos e Alemanha, "não chega a 30% do que esses países comprometem com a máquina pública".Heloísa Helena disse que a atual política econômica é que "está patrocinando esse mecanismo de irresponsabilidade fiscal, financeira, orçamentária, administrativa". Ela sustentou que fará o verdadeiro ajuste fiscal. "Como eu faço a continha, eu sei que 48% de toda a riqueza apropriada, do ponto de vista tributário, está indo para 0,0005%, então inverter essa conta é o que tem que fazer. Não é milagre, é definição de prioridades."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.