Desaparecimento de ex-miss gera boatos na internet

O desaparecimento desde setembro da ex-Miss Brasil Taíza Thomsen motivou uma série de teorias neste sábado, veiculadas principalmente pela internet. Na página da modelo no Orkut, por exemplo, havia informações desencontradas sobre um casamento dela com um árabe em Londres. A informação foi deixada este sábado, em inglês. A família ainda teve de negar a existência de uma suposta filha de Taíza, uma informação que surgiu a partir de outro post no mesmo site de relacionamentos. Uma amiga de Taíza lançou uma campanha no Orkut para tentar encontrá-la.Entre as hipóteses realmente cogitadas pela Polícia Federal estaria o envolvimento da ex-miss com o tráfico internacional de pessoas, em que jovens são levadas para a Europa com promessas de dinheiro - acabando em casas de prostituição. Para averiguar essa tese, a Interpol foi chamada para ajudar nas investigações.Fanáticos religiososOutra possibilidade poderia ser o envolvimento de Taíza com alguma seita de fanáticos religiosos. Algumas dessas seitas costumam vetar os contatos com as famílias dos jovens que se integram às comunidades. Em entrevista a uma revista eletrônica, com data de julho de 2004, o ator Carlos Machado, que namorava Taíza, conta que o namoro havia terminado porque ela tinha "se convertido a Jesus".Apesar da citada conversão, até dois anos atrás a jovem levava uma vida normal em Joinville, indo a festas e convivendo socialmente, apesar de sua mãe ser conhecida entre as amigas como rigorosa e extremamente vigilante quanto aos programas da filha. Em setembro, aconteceu o último telefonema de Taíza para a família.Encorajado pelos familiares, Antonio Thomsen, dono de uma revenda de carros em Joinville, procurou a polícia ontem (26) para registrar o desaparecimento da filha. Ele teria sofrido ameaças e, por isso, evitou nos últimos meses fazer contato com investigadores. Até quarta-feira, o delegado Marcos David Salem espera apresentar o resultado das primeiras investigações.

Agencia Estado,

27 de janeiro de 2007 | 21h54

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.