Desarticulada quadrilha que fazia extorsões por telefone

A polícia do Rio de Janeiro desarticulou nesta sexta-feira, 16, uma quadrilha que pratica extorsões por telefone. O grupo havia extorquido um desembargador no Estado do Pará na quinta-feira. Participavam do esquema Rosemary Miranda, 38 anos, Nicole de Souza Almeida, 20 anos, e Celina Maria da Conceição, 31 anos, além de Jonatan Miranda, 20 anos, e Cristiano Tobias Júlio, 25 anos, que cumprem pena no Presídio Evaristo de Moraes, em São Cristóvão. Miranda e Júlio ligaram para o desembargador e pediram cerca de R$ 50 mil para libertar o neto dele. Após negociações, chegou-se ao pagamento de R$ 8 mil mais jóias para o fim do suposto seqüestro. Para receber o valor, os homens informaram os números de duas contas bancárias, e o endereço de uma agência dos Correios para o envio das jóias por meio de Sedex. Informados sobre o caso e a localização do Correio, os policiais prenderam Rosemary e Nicole quando elas retiravam o pacote de jóias na agência. Celina foi detida em casa. Júlio tem passagens na polícia por furto, falsidade ideológica, estupro e atentado violento ao pudor, e Miranda, por roubo e tentativa de roubo. Segundo a Polícia Civil, a ação desta sexta faz parte de uma investigação na qual outras cinco pessoas foram detidas no dia 17 de janeiro.

Agencia Estado,

16 Fevereiro 2007 | 21h55

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.