Descarga elétrica em celular mata rapaz

Ele atendeu o telefone, ligado à tomada, durante uma tempestade

Rubens Santos, O Estadao de S.Paulo

26 de dezembro de 2008 | 00h00

Eric Henrique de Oliveira Rodrigues, de 18 anos, morreu anteontem por volta das 21h30 ao ser atingido por uma descarga elétrica quando falava ao telefone celular - o aparelho estava conectado à tomada para recarregar a bateria. O acidente aconteceu em Bonfinópolis, a 35 km de Goiânia. "Estamos chocados. O raio lançou o corpo do Eric para longe", disse a amiga Érika Assis, antes do enterro, no fim da tarde de ontem. A família estava reunida em uma chácara e se preparava para jantar na noite do dia 25 quando o celular do rapaz tocou. Chovia muito. Eric decidiu atender o telefone e acabou atingido pela descarga elétrica. De acordo com o Corpo de Bombeiros de Anápolis, acionado pela família, a descarga arremessou o corpo do rapaz a uma distância superior a dois metros. Exames do Instituto Médico-Legal indicaram, ainda, marcas de queimaduras pelo corpo de Eric.Após a descarga, o rapaz, ainda com vida, foi levado às pressas para o Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo). No trajeto, teve uma parada cardiorrespiratória. "Quando chegou, já estava morto", disse a mãe, Luzia Rodrigues, no velório. "Para nós está sendo o Natal da tragédia." O rapaz era casado e tinha uma filha de 1 ano.De acordo com o capitão Monteiro, da Defesa Civil de Goiás, "não são raros os casos" como o de Eric, em que pessoas são fulminadas ao falar pelo celular em dias de tempestade. "Não temos estatísticas, mas eles não ocorrem somente em áreas rurais", afirmou o militar.O Corpo de Bombeiros recomenda à população evitar andar ou trafegar em áreas de alagamentos, assim como falar ao telefone, mesmo fixo, em momentos de chuva. Segundo um oficial, o risco é maior em lugares onde há pouca ou nenhuma proteção contra raios e ventos fortes. "A área onde a família do rapaz estava é descampada, sem sistema de proteção, como pára-raios", disse o militar.Há duas semanas, em Goiânia, uma mulher também morreu num dia de chuva quando falava ao celular. De acordo com a Defesa Civil, pancadas de chuva como as que atingiram Goiânia ontem podem ter forte intensidade e ser acompanhadas de descargas elétricas. Funcionários da Companhia Energética de Goiás (Celg) disseram que, além do risco à vida, as descargas elétricas podem danificar equipamentos se estiverem ligados durante a chuva.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.