Descarga elétrica pode ter matado 38 vacas

A morte de 38 vacas da raça nelore, hoje, no haras J. Sá, no bairro Guaraiúva, em Ourinhos, interior de São Paulo, está intrigando a polícia. Há suspeita de que as mortes tenham sido provocadas por uma descarga elétrica. O haras solicitou uma perícia técnica para analisar o caso.?Uma coisa é certa: não se trata de raio. Não estava chovendo e não ocorreu nenhuma trovoada. Posso adiantar que isso foi uma descarga de eletricidade do poste que matou o rebanho?, afirmou o administrador do haras, Antonio de Melo. Segundo ele, não houve agressão física aos animais, que morreram num pasto, ao redor de um dos postes que sustentam uma rede elétrica.Outro funcionário do haras, Renato Batista de Castro, 30, disse ter visto pelo menos uma das vacas se alimentando durante a noite. ?Não dá para entender, não choveu por aqui pela manhã. Acho que raio não foi?, disse.Em baixo do poste, de onde supostamente pode ter saído a descarga elétrica, foram encontrados alguns pedaços que seriam de fragmentos de um pára-raios, disse o eletricista Dalvo Air Belforte, 42, que presta serviço para o haras. No topo do poste também havia um pedaço de fio aparentemente arrebentado.Os postes que cortam o pasto possuem três cabos de sustentação cada um. Caso as suspeitas de uma descarga elétrica sejam confirmadas, tudo indica que a energia percorreu esses cabos para chegar ao chão. As vacas mortas tinham, em média, dois anos, com peso entre 16 e 17 arrobas. Elas estavam no ponto para serem enviadas para o abate. O prejuízo do haras, segundo o administrador, foi de cerca de R$ 21 mil.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.