Descaso com a Saúde

Minha reclamação se refere à marcação de exames no Instituto do Sono pela rede pública de saúde. Recebi encaminhamento médico para marcar exame urgente de polissonografia no Instituto do Sono. A instituição marcou-o para o dia 13/11/2010, às 20 horas. Então liguei para consultar quando poderia ser realizado o exame, em caso de consulta particular. A atendente perguntou para que dia eu gostaria de marcá-lo.PEDRO JOSÉ DOS SANTOSSão PauloO Instituto do Sono responde:Quanto à reclamação do sr. Pedro, informamos que o instituto, fundado por médicos da Escola Paulista de Medicina (Unifesp), é uma entidade privada, administrada pela Associação Fundo de Incentivo à Psicofarmacologia (Afip), instituição civil sem fins lucrativos. Por tradição, oferece suas instalações para que sejam desenvolvidos estudos do Departamento de Psicobiologia da Unifesp, mas não mantém vínculo direto com a Universidade ou com o Hospital São Paulo. O instituto atende pacientes particulares e clientela de convênios, porém reserva voluntariamente uma cota de atendimentos para casos encaminhados pela rede pública. No referente ao atendimento gratuito, a cota determinada pelo SUS é de 24 polissonografias diárias - 16 para adultos. Os exames são realizados inclusive nos finais de semana, mas esse volume não é suficiente para atender à demanda, uma vez que somente duas instituições oferecem o exame gratuito na capital. E apenas o Instituto do Sono o faz diariamente.DALVA POYARES, coordenadora do Instituto do SonoCirurgia após sete anosA Constituição diz que todo cidadão brasileiro tem direito à Saúde e à Educação. Será? Digo isso pois gostaria de denunciar o desrespeito do setor de cirurgia vascular da Unifesp. Pacientes que aguardam cirurgia nesse setor desde 2001 foram surpreendidos em maio deste ano com a desmarcação das cirurgias. O motivo alegado foi "alteração no sistema". Trabalho com o paciente Cícero Raimundo de Aquino, que, desde 2001, aguarda cirurgia. Finalmente conseguiu marcá-la para 9/6/2008. Em 30 de maio, a secretária do setor a desmarcou e não há nenhuma previsão de nova data. O desrespeito é absurdo. Não se levam em consideração a gravidade dos casos, o tempo que o paciente está na fila, nada! Agora eles vão ter de esperar durante mais quanto tempo? Algo precisa ser feito. Cobro da instituição uma atuação mais digna. Como cidadã, quero que o setor de vascular seja cobrado pelas autoridades, seja denunciado pelos meios jornalísticos para, quem sabe, tomar uma atitude e, de fato, ajudar os pacientes no que é direito deles, a Saúde.EUGÊNIA TONIDANDELSão PauloO Hospital São Paulo (Unifesp) responde: A cirurgia do paciente Cícero Raimundo de Aquino foi reagendada para o dia 2/9 (internação no dia 1.º/9). A nova data se deveu exclusivamente a mudanças na metodologia de marcação.ASSESSORIA DE IMPRENSA da UnifespSem consulta há meses Minha mãe, Benedita Leme dos Santos, de 84 anos, não consegue marcar consulta com um oftalmologista no Hospital do Servidor Público Estadual. ADAUTO LEME DOS SANTOSSão PauloO Instituto de Assistência Médica ao Servidor Público Estadual (Iamspe) responde: Há um equívoco na informação. Pelos nossos registros, a mãe do leitor passou em consulta na oftalmologia em 12/6. Encaminhamos as informações do usuário para o setor responsável. Adotamos uma série de medidas para ampliar a oferta de consultas. Mudanças no processo de trabalho já permitiram aumentar a oferta de consultas em 26%. O início do credenciamento de novos médicos interessados em prestar serviços ao Iamspe vai contribuir para aumentar o número de consultas.O leitor informou que sua mãe teve um problema no canal lacrimal e foi atendida no pronto-socorro do Iamspe. Mas ela não conseguiu marcar consulta para agendar uma operação de catarata. Hospital atende o SUS Ao contrário do que afirma a leitora d. Sandra Costa, que comentava a carta publicada em 4/9 (sobre equipamento quebrado no Instituto de Radioterapia do ABC), o Hospital A.C.Camargo mantém atendimento pelo SUS, sob gestão da Prefeitura de São Paulo, em respeito à sua condição de hospital filantrópico e prestador de serviços com a mesma excelência que atende os pacientes privados e conveniados.CARLOS J. LOTFI,Superintendente de Operações Hospital A.C.CamargoFundação Antônio Prudente As cartas devem ser enviadas para spreclama.estado@grupoestado.com.br, pelo fax 3856-2929 ou para Av. Engenheiro Caetano Álvares, 55, 6.º andar, CEP 02598-900, com nome, endereço, RG e telefone, e podem ser resumidas. Cartas sem esses dados serão desconsideradas. Respostas não publicadas são enviadas diretamente aos leitores.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.