Desceu do ônibus e foi executado a tiros

Com 19 perfurações de projéteis de calibre 380 ?algumas de entrada e outras de saída ? foi executado, na Zona Norte da capital, Carlos Roberto de Oliveira, de 22 anos. Segundo testemunhas, ele desceu de um coletivo, na Rua Várzea Grande, no Jardim Peri, e foi surpreendido pelo agressor, armado com uma pistola. Mesmo baleado, correu até a Rua Francisco Machado da Silva, onde caiu. Socorrido pelo resgate, morreu a caminho do PS do Hospital do Mandaqui."Quando desceu do ônibus e foi baleado, Carlos Roberto estava em área do 72º DP-Vila Penteado, mas correu e caiu na rua debaixo que é nossa área", explica o delegado Oswaldo Scalezi, deplantão no do 38º DP-Vila Amália, que instaurou o inquérito de homicídio. Segundo ele, a vítima deve ter sido atingida por aproximadamente nove ou 10 tiros.Como a mãe encontrava-se em estado de choque e as informações para o registro da ocorrência foram obtidas através de uma irmã de 13 anos, o delegado não conseguiu dados suficientes paraapurar se Carlos tinha passagens pela polícia. "Ainda não sabemos se ele tinha envolvimento com marginais, com o tráfico ouconsumo de drogas", comenta Scalezi.O que ficou evidente é que o criminoso aguardava a chegada da vítima naquele coletivo e a surpreendeu no momento em que descia. Carlos não estava armado e só conseguiu sair correndo, enquanto era baleado. Vários tiros o atingiram nosbraços, o que demonstra a tentativa de proteger-se durante a corrida. Os projéteis, porém, o acertaram em pontos vitais no corpo, causando-lhe a morte.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.