Descoberto plano para explodir muro de Bangu IV

A Polícia Civil descobriu um plano para explodir o muro do presídio Bangu IV, no Complexo Penitenciário de Bangu, no Rio de Janeiro. Os criminosos usariam explosivos em gel, detonados por controle remoto. A intenção do grupo, ligado a Luiz Fernando da Costa, o Fernandinho Beira-Mar, era libertar os traficantes Chiquinho Meleca e Jucá. De acordo com o chefe de polícia, Zaqueu Teixeira, além de explodir Bangu IV, os criminosos poderiam fazer o mesmo em Bangu 1. Eles repetiriam as ações de 30 de setembro, quando "bondes" de traficantes atacaram prédios públicos para desviar a atenção da polícia de uma tentativa de fuga do presídio de Bangu 3. Quatro integrantes da quadrilha foram presos. São eles Lourival da Silva, o Gambá, Ana Cristina Alves Pelucci, ambos de 30 anos, e Carlos Alberto Pelucci e Vera Lúcia Fonseca, ambos de 42 anos. O bando será apresentado na tarde de hoje na Divisão Anti-Seqüestro. Na manhã de hoje, a Polícia Militar impediu a fuga de 50 detentos da Casa de Custódia Bangu 5. Os PMs perceberam que os presos cavavam um túnel na noite de ontem. O presídio foi cercado e a polícia permaneceu do lado de fora, aguardando a saída dos criminosos. Eles foram recapturados assim que começaram a deixar o túnel. O buraco cavado pelos presos tem 10 metros de comprimento.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.