Tasso Marcelo/AE
Tasso Marcelo/AE

Desembargador e sua mulher morrem ao tentar escapar de incêndio no Rio

Casal pulou de uma altura de quatro andares para fugir das chamas que atingiam a cobertura do apartamento onde viviam, no Leblon, zona sul da cidade

Heloisa Aruth Sturm, O Estado de S. Paulo

04 Março 2013 | 08h46

RIO - O desembargador Ricardo Damião Areosa e sua mulher, Cristiane Teixeira Pinto, morreram na noite de domingo, 3, depois de pularem do apartamento onde moravam para escapar de um incêndio que o atingia, no Leblon, zona sul do Rio. O casal morava na cobertura de um prédio de quatro andares e não conseguiu abrir as portas, que eram blindadas, para escapar do fogo. Eles tentaram então fugir pela janela da área de serviço, e saltaram de uma altura de 16 metros. Areosa caiu em cima de um muro e morreu imediatamente. Cristiane atingiu o toldo de um prédio vizinho e chegou a ser socorrida com vida, mas morreu no Hospital Miguel Couto, vítima de traumatismo craniano.

De acordo com testemunhas, os bombeiros chegaram ao local somente 35 minutos depois do início do incêndio, e os hidrantes da rua estariam sem água. Nesta segunda-feira, será feita uma perícia para identificar as causas do incêndio. As investigações estão sendo conduzidas pela 14ª Delegacia de Polícia (Leblon), e também será investigado se houve alguma falha operacional do Corpo de Bombeiros. Areosa tinha 57 anos, era desembargador do Tribunal Regional do Trabalho, formado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e autor do livro "Processo do Trabalho - Teoria Geral do Processo Trabalhista e Processo de Conhecimento", publicado em 2009.

Mais conteúdo sobre:
desembargador incêndio rio de janeiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.