Desfile de 7 de Setembro deve reunir 35 mil pessoas na Esplanada

Estrutura terá 300 banheiros químicos, 35 pontos de distribuição de água, 15 postos de saúde e 3 telões

Agência Brasil,

05 Setembro 2011 | 18h20

BRASÍLIA - Pelo menos 35 mil pessoas deverão assistir ao desfile de 7 Setembro - dia da Independência do Brasil - na Esplanada dos Ministérios. A estimativa foi divulgada pela Secretaria de Comunicação Social da Presidência (Secom).

O desfile começará às 9h e terminará às 10h30, com uma apresentação da Esquadrilha da Fumaça.

A arquibancada coberta, montada ao longo da Esplanada, tem capacidade para 20 mil pessoas. O local dos desfiles contará com 300 banheiros químicos, 35 pontos de distribuição de água, 15 postos de atendimento de saúde e três telões.

Os postes da Esplanada dos Ministérios já estão decorados com faixas de tecido verde e amarelo para receber as corporações militares e alunos de escolas públicas que farão parte do desfile. Cerca de 1,2 mil pessoas devem desfilar. Veículos militares como tanques de guerra também passarão pela Esplanada, além da pirâmide humana formada por policiais militares em cima de uma moto.

Os motoristas devem ficar atentos às mudanças que ocorrerão nas vias próximas ao local do desfile a partir das 5h50. A Esplanada e a Praça dos Três Poderes serão fechadas para o trânsito de veículos na via N1, desde o Palácio do Planalto até a Rodoviária.

Os estacionamentos dos ministérios serão fechados ao público, que pode deixar os carros nos anexos dos ministérios e nos setores Comercial, Bancário e de Autarquia. O esquema de segurança montado para o desfile contará com 841 policiais militares do Distrito Federal (DF) e 27 viaturas.

A presidenta Dilma Rousseff, acompanhada de ministros e convidados, e o governador do DF, Agnelo Queiroz, vão assistir ao desfile da tribuna de autoridades.

Após o desfile, a comemoração continuará com apresentações culturais de grupos locais e brincadeiras para crianças em tendas montadas na Esplanada. Em uma delas serão comercializados produtos da agricultura familiar e da economia solidária, artesanatos e artigos de povos indígenas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.