Desfile de SP terá 36 jurados e todas as notas serão somadas

Racha de escolas faz regulamento sair só 8 dias antes das apresentações do Grupo Especial

Ana Luísa Westphalen, O Estadao de S.Paulo

13 Fevereiro 2009 | 00h00

O carnaval de São Paulo terá novidades na apuração dos votos que definirão a escola campeã do desfile do Grupo Especial. Neste ano, a comissão avaliadora será composta por quatro jurados para cada um dos nove quesitos - samba-enredo, comissão de frente, evolução, mestre-sala e porta-bandeira, harmonia, bateria, enredo, fantasia e alegoria. Todas as notas serão consideradas. Em 2008, eram três jurados e a nota mais alta e a mais baixa eram descartadas. A mudança tem o objetivo de reduzir as chances de empate. Como no ano passado, duas escolas serão rebaixadas para o Grupo de Acesso, dando lugar a outras duas. Vote: quem é a musa do carnaval de SP? Especial: ouça os sambas das escolas Blog: as dicas de passeios e viagens No último fim de semana, as agremiações que compõem a elite do samba paulistano avaliaram 55 candidatos a jurado para o desfile. Escolhidos com base num banco de dados formado em 2002, os selecionados assistiram a um vídeo com desfiles polêmicos, aos quais atribuíram notas e justificativas para os respectivos quesitos. As mudanças na apuração foram decididas na madrugada de ontem, a oito dias do carnaval, em reunião com representantes da Liga Independente das Escolas de Samba de São Paulo e da Super Liga. Segundo a São Paulo Turismo (SPTuris), a demora para estabelecer normas definitivas se deve à existência de duas entidades, uma vez que tudo precisa ser discutido entre elas até que se chegue a um consenso. Em 2007 e 2008, quando existia apenas a Liga Independente, o regulamento definitivo, com número de jurados e normas da apuração detalhadas, foi divulgado já na segunda semana de janeiro. ACUSAÇÕES O racha aconteceu em abril do ano passado, quando Sidnei Carriuolo (presidente da Águia de Ouro) foi escolhido para comandar a Liga Independente. Para Thobias da Vai-Vai (presidente da escola alvinegra), a eleição foi "fraudulenta e antidemocrática, feita às pressas para substituir a diretoria anterior, que renunciou". Ele e o candidato derrotado, Paulo Serdan (presidente da Mancha Verde), fundaram então a Super Liga. A nova entidade reúne nove escolas: Vai-Vai, Mancha Verde, Império de Casa Verde, Pérola Negra, Gaviões da Fiel, Unidos do Peruche, Camisa Verde e Branco, Imperador do Ipiranga e Dragões da Real. Já a Liga tem 13 escolas: Mocidade Alegre, Unidos de Vila Maria, Rosas de Ouro, Tom Maior, X-9 Paulistana, Nenê de Vila Matilde, Acadêmicos do Tucuruvi, Leandro de Itaquera, Águia de Ouro, Barroca Zona Sul, Acadêmicos do Tatuapé, Morro da Casa Verde e Combinados de Sapopemba. CARNAVAL INESQUECÍVEL Jorge Ben Jor Músico "Quando desfilei pelo Salgueiro em 1993, ano que a escola quebrou o jejum de mais de uma década sem um título. Ela ganhou com o samba-enredo Peguei Um Ita no Norte. Chorei no sambódromo. Não esperava. Ainda canto esse samba nos meus shows."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.