Deslizamento após chuva mata criança em Volta Redonda

Isabela Viera Ferreira, de 7 anos, morreu soterrada em Volta Redonda (RJ) quando sua casa desabou por causa das fortes chuvas que atingiram o Estado do Rio da noite de anteontem à manhã de ontem. Isabela estava com a mãe, Josiane Vieira, de 31, no segundo pavimento da casa quando um barranco deslizou, deixando as duas sob os escombros da casa. A menina morreu antes de chegar ao hospital. No município, outras 22 pessoas ficaram feridas.A Baixada Fluminense foi a região mais atingida. Em Belford Roxo, várias ruas ficaram alagadas, mas a Defesa Civil estadual informou não ter notificações de feridos. Em Petrópolis, bombeiros resgataram com vida a dona de casa Vera Lúcia Emmel, de 53, e o filho Alex Emmel, de 19, soterrados em casa por uma barreira que deslizou. Estão internados com escoriações e passam bem. Na capital, houve vários pontos de alagamento e apenas um registro de pessoa ferida levemente pela queda de um reboco. Em Santa Catarina, 34 cidades já decretaram situação de emergência, segundo a Defesa Civil, também por causa das fortes chuvas. A situação mais crítica é no município de Itapoá, que está isolado e com 176 pessoas desabrigadas e desalojadas e 2 desaparecidas. No Paraná, o sol voltou a brilhar em praticamente todo o Estado, ontem, com chuvas esparsas em algumas localidades. Mesmo assim, as Cataratas do Iguaçu, em Foz do Iguaçu, estão com quase quatro vezes o volume normal de águas, e a Hidrelétrica de Itaipu mantém abertos o vertedouro do lago neste fim de semana. Não ocorrendo mais chuvas, o vertedouro será fechado na segunda, pois a produção de energia aumenta e passa a exigir mais água. Segundo a Assessoria de Imprensa da hidrelétrica, o vertedouro despejava 1,4 mil metros cúbicos de água por segundo na tarde de ontem.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.