Deslizamento causa quatro mortes em Petrópolis, no Rio

Chuva fez terra ceder e atingir casa no bairro Bingen; da mesma família, vítimas estavam dormindo

Kelly Lima, O Estado de S.Paulo

10 de outubro de 2009 | 11h25

Um deslizamento matou pai, mãe e dois dos quatro filhos do casal em Petrópolis, região serrana do Estado do Rio. As outras duas crianças também ficaram feridas, mas foram socorridas por vizinhos. O quadro de saúde de ambas é bom. Morreram no deslizamento Adriana de Souza Santos, de 23 anos, Bruno José Monteiro, de 26, Joyce de Souza Monteiro, 7, e João Pedro de Souza Monteiro, 4.

 

Segundo o Hospital Santa Teresa, para onde as crianças foram levadas pelos tios, as duas sofreram apenas escoriações leves. Ambos tiveram alta por volta das 9h20 após realizarem exames de raios X.

 

De acordo com a Defesa Civil, o deslizamento ocorreu por volta da uma hora da madrugada, no bairro Bingen,na altura do km 77 da BR-040. Todas as vítimas estavam dormindo, quando a terra atingiu a casa onde moravam. A Defesa Civil informou que o imóvel estava em uma área considerada de risco e passava por reforma.

 

O caso foi o mais grave provocado pelas chuvas que já duram quatro dias seguidos no Rio. No sábado pela manhã, os aeroportos Tom Jobim e Santos Dumont continuaram operando com a ajuda de instrumentos, com diversos voos atrasados. Houve fila e reclamação de passageiros que esperavam para viajar no feriado prolongado. Na sexta, o Aeroporto Santos Dumont havia sido mantido fechado por quase o dia todo. No início da tarde, a situação começou a se normalizar.

 

Devido à forte chuva que caiu sobre a capital na noite de sexta-feira, a saída para o feriadão também foi bastante prejudicada, com trânsito intenso, principalmente na Ponte Rio-Niterói, principal via de acesso à Região dos Lagos, e na saída para a região serrana do Rio. No sábado, o movimento foi tranquilo.

 

(Com Priscila Trindade, da Central de Notícias)

 

Atualizado às 13h59 para acréscimo de informações.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.