Deslizamento de terra deixa três mortos em Salvador

Três pessoas de uma mesma família morreram, na manhã desta segunda-feira, 13, depois que a casa em que moravam foi atingida por um deslizamento de terra, no bairro de Castelo Branco, na periferia de Salvador. Daniel Pires Gonçalves, de 24 anos, sua mulher, Davijane Santos Oliveira, de 23, e o filho do casal, Carlos Daniel Oliveira, de 1 ano, morreram no local.As fortes chuvas que atingem Salvador desde sábado causaram outros 31 deslizamentos de terra em diversas regiões da cidade, de acordo com dados da Coordenadoria Especial de Defesa Civil da cidade (Codeba). No bairro de Cajazeiras 4, também na periferia da cidade, duas casas foram destruídas e um homem ficou ferido. Alagamentos foram registrados em 11 pontos da cidade. No bairro de Itapuã, a água invadiu casas nas áreas mais baixas, perto da Avenida Paralela - que dá acesso ao aeroporto internacional. Os moradores, revoltados, fizeram uma manifestação na via e atrapalharam o tráfego de veículos por cerca de uma hora. No interior do Estado, principalmente na região sul, onde chove desde sexta-feira, também houve prejuízos. Segundo a Coordenação de Defesa Civil do Estado da Bahia (Condec), foi decretada situação de emergência em 24 municípios. No mais atingido deles, Medeiros Neto, a 890 quilômetros da capital, cerca de 500 pessoas ficaram desabrigadas depois que o Rio Itanhém transbordou. Não há registro de feridos."O nível da água subiu dois metros no local, o que fez com que as casas da população ribeirinha fossem invadidas", afirma o coordenador, Arthur Napoleão. No centro da cidade, o comércio fechou e apenas ônibus conseguiram trafegar. A previsão do tempo indica que deve continuar a chover até terça-feira, 14, no sul e no centro do Estado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.