Deslizamento mata duas crianças no Recife

Foram enterrados hoje os corpos de duas meninas - irmãs, de dois e seis anos de idade - mortas soterradas, ontem, devido a um deslizamento de barreira que destruiu a casa onde moravam, no Córrego da Baixa Verde, na Mirueira, município metropolitano de Paulista. Edilene e Marcela Nascimento Aranha assistiam televisão no quarto quando a barreira deslizou. Sua mãe, Sueli, estava na sala com os outros filhos, Igor, de quatro anos, e Daniele, de cinco. Eles também foram atingidos, mas estão bem. Inconformada, Sueli afirmou ter "perdido tudo". Seumaior desespero, e do marido, Eriberto Aranha, que se encontrava do lado de fora da casa no momento do soterramento, é o de não ter podido salvar as filhas. "Eu ouvia meus filhos gritarem e eu não conseguia me mexer, coberta de barro", disse Sueli. Cinco casas da área foram interditadas pela Defesa Civil do município, que encontrava dificuldade para retirar três das famílias que não se dispunham a ir para abrigos públicos. As chuvas que provocaram a queda da barreira, deram uma trégua hoje, mas as áreas mais atingidas pelas águas, a exemplo de bairros cortados por canais, em Olinda, mantinham-sealagados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.