Deslizamentos deixam 3 mil desabrigados em Niterói

Pelo menos 10 morreram em tragédia no Morro do Bumba; Defesa Civil de São Paulo irá ajudar no resgate das vítimas e atendimento médica

Fabiana Marchezi, da Central de Notícias

08 de abril de 2010 | 16h04

Cerca de 3 mil moradores do Morro do Bumba, em Viçoso Jardim, na zona norte de Niterói, região metropolitana do Rio, ficaram desabrigados após o deslizamento de terra que atingiu o local, deixando ao menos dez mortos e 21 feridos. Outras 86 pessoas foram resgatadas pelos bombeiros.

 

Veja também:

linkSuspeita de arrastão provoca pânico em Niterói

linkGoverno: Lixo em decomposição causou deslizamento em Niterói

linkGoverno federal libera R$ 200 mi para o Rio

linkTrechos de 7 bairros continuam sem luz no Rio

mais imagens Imagens sobre o drama da chuva

especial As áreas afetadas pela tragédia

blog Dava para evitar a tragédia?

 

De acordo com a prefeitura da cidade, 200 homens do Corpo de Bombeiros participam dos trabalhos de resgate no município. Os feridos resgatados no Morro do Bumba foram encaminhados para o Hospital Estadual Azevedo Lima, no Fonseca.

 

As aulas na rede municipal estão suspensas ao menos até a próxima sexta-feira, 9, porque 20 escolas estão sendo usadas como abrigos. A Estrada da Ititioca, que faz ligação entre os bairros do Fonseca e Cubango ao Largo da Batalha, permanece interditada nos dois sentidos em razão do grande deslizamento.

 

Desde terça-feira, 171 pessoas já morreram em decorrência das chuvas, segundo o Corpo de Bombeiros. Somente em Niterói são 99 vítimas; na capital, 52; em São Gonçalo, 16. Magé, Nilópolis, Paracambi e Petrópolis registraram um morto cada.

 

Ajuda

 

A Ampla, empresa responsável pelo fornecimento de energia na região, disponibilizará na noite desta quinta-feira, 8, holofotes e geradores para ajudar nas buscas por vítimas no Morro do Bumba.

 

O Detran abrirá seus postos de identificação, excepcionalmente neste sábado, 10, para atender os moradores de Niterói e São Gonçalo que perderam tudo com os temporais, inclusive a carteira de identidade.

 

Equipes da Defesa Civil do Estado de São Paulo estão preparadas para atuar no resgate das vítimas e no atendimento médico aos sobreviventes das enchentes do Rio de Janeiro.

 

De acordo com o governo do Estado, as equipes incluem médicos, enfermeiros e oficiais do Corpo de Bombeiros e da Polícia Militar. Um decreto formalizando o apoio técnico e logístico do governo de São Paulo ao governo do Rio foi assinado na quarta-feira pelo governador Alberto Goldman.

 

A Coordenadoria Estadual da Defesa Civil já encaminhou produtos de primeira necessidade, como cestas básicas, colchões e produtos de limpeza para o Rio.

 

Texto atualizado às 17h42.

 

Tudo o que sabemos sobre:
Chuvas no RioNiterói

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.