Desmantelada quadrilha que contrabandeava ouro ao Uruguai

Operação Rússia da PF prende 14 de grupo que atuava em lavagem de dinheiro

Agencia Estado

18 de junho de 2007 | 11h59

A Polícia Federal prendeu na quinta-feira 14 membros de uma quadrilha que fazia remessas ilegais de ouro e dinheiro ao Uruguai, como parte de operações de câmbio usadas também para lavar dinheiro.Outras duas pessoas já haviam sido presas na semana passada na "Operação Rússia", quando pretendiam levar 200 mil dólares para o Uruguai, disse um porta-voz da PF à Reuters.Nas ações de quinta-feira, realizadas por 140 policiais nos Estados de São Paulo e Rio Grande do Sul, foram apreendidos 23 quilos de ouro, oito veículos, 103 mil reais e quantias em dólares, euros e libras, segundo essa fonte.A investigação começou em março de 2006 e permitiu descobrir empresas gaúchas que atuavam como instituições financeiras sem autorização do Banco Central, segundo comunicado da Polícia Federal.As entidades captavam recursos principalmente de instituições religiosas e de ensino, que eram convencidas a adquirir ouro e colocá-lo em contas semelhantes a cadernetas de poupança. "Em determinado momento os investigados se apropriaram dos recursos aplicados pelos clientes", disse a PF.O ouro e o dinheiro enviados ao Uruguai eram para liquidar operações ilegais de câmbio, realizadas por doleiros de vários Estados brasileiros com apoio de "agentes financeiros do país vizinho", segundo o porta-voz.Os prejuízos às instituições lesadas superam os 40 milhões de reais, e esse "mercado paralelo" permitia a lavagem de dinheiro arrecadado em diversos delitos, segundo o comunicado, que acrescenta que a quadrilha enviava cerca de 800 mil dólares por mês ao exterior.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.