Desmentida confissão de suspeitos da morte de prefeito

A Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo, desmentiu hoje, por meio de sua assessoria de comunicação, que os suspeitos de terem seqüestrado o prefeito de Santo André (SP), Celso Daniel (PT), tenham assumido o crime. Segundo a secretaria, os depoimentos dos seis suspeitos ainda estão sendo colhidos e, até o momento, ninguém assumiu o crime. A imprensa noticiou nas últimas horas que pelo menos cinco pessoas já teriam confessado a participação no seqüestro e assassinato de Daniel.A secretaria informou ainda que não estão previstos para hoje outros depoimentos além dos feitos pelos suspeitos. As investigações serão mantidas externamente, de acordo com assessores.Greenhalgh desconhece confissãoJá o deputado federal Luiz Eduardo Greenhalgh (PT) afirmou hoje que deve haver maior cooperação entre os departamentos de polícia para se chegar a uma conclusão sobre o assassinado do prefeito de Santo André. Mas o ele está esperançoso. "Devemos chegar a uma conclusão em breve, mas para isso a polícia deve ser solidária e não concorrente", afirmou. O parlamentar diz não saber de nenhuma confissão de alguns dos sete suspeitos presos no Jardim Pantanal, localização do possível cativeiro de Celso Daniel. "Eles podem não estar envolvidos no crime, mas podem saber de alguma informação sobre os responsáveis".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.