Desmontadas centrais telefônicas suspeitas de uso pelo PCC

Investigadores da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Bauru, no interior de São Paulo, desmontaram, na madrugada desta sexta-feira, 19, duas centrais telefônicas clandestinas que serviam para transferir ligações a detentos de dois presídios da cidade. As centrais funcionavam em duas casas nos bairros Vila Independência e Parque Bauru, na periferia da cidade. A polícia suspeita que as centrais eram usadas pelo PCC para comunicação com os detentos. Uma mulher e o filho, que operavam uma das centrais, foram presos. Na casa, também foram apreendidos notebooks roubados. Agora, a polícia deverá pedir quebra de sigilo das ligações feitas para descobrir se as centrais eram usadas pela facção criminosa ou não.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.