Desmontagem da grua deve começar nesta quarta-feira

Obra em antigo prédio da Eletropaulo não foi interditada pelos peritos

Agencia Estado

27 de junho de 2007 | 14h50

A desmontagem da grua do canteiro de obras na esquina das Avenidas Nações Unidas e Presidente Juscelino Kubitschek, cuja queda das hastes matou quatro operários e feriu um anteontem, deve começar nesta quarta-feira. A obra não foi interditada pelos peritos mas, por segurança, a construtora WTorre, responsável pelo projeto, suspendeu os trabalhos até que a grua seja totalmente desmontada.Ontem, a Grumont Equipamentos, empresa contratada para montar o aparelho, entregou aos peritos do Instituto de Criminalística e aos auditores da Delegacia Regional do Trabalho (DRT) um plano para executar os serviços. A área do acidente foi isolada e um guindaste foi instalado para auxiliar na desmontagem. A perícia técnica será feita só com o equipamento desmontado. O plano entregue aos peritos será estudado pelos auditores do DRT. "A próxima providência é retirar o equipamento, inclusive a cabine do operador, que se encontra em uma posição emergencial de retirada", explicou a auditora do DRT, Sílvia Helena Burghi. A desmontagem deve durar até três dias e um relatório será elaborado pela DRT.As causas do acidente estão sendo investigadas. "Qualquer causa dita agora seria prematura", disse Sílvia. O presidente do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção Civil, Antônio de Sousa Ramalho, acredita que o acidente foi causado por falha humana. "Acho que esqueceram da trava que suporta o peso da grua e desabou tudo", afirmou. As obras no antigo prédio da Eletropaulo estavam paradas há 13 anos e foram retomadas em maio. No local, serão construídos escritórios e lojas.

Tudo o que sabemos sobre:
grua, acidente, perícia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.