Desrespeito no INSS

Passou a funcionar na Previdência um sistema de agendamento pelo telefone 135, que é um verdadeiro atentado aos direitos do contribuinte brasileiro. No meu caso, por exemplo, fui agendar uma data para fazer a comprovação de um período em que trabalhei como autônomo numa empresa, fornecendo o Recibo de Pagamento a Autônomo (RPA) para fins de aposentadoria. Liguei em 20/8 e o agendamento foi marcado para 9/1/2009. Reclamei e pediram para telefonar alguns dias depois, o que fiz em 27/8. Mas a data oferecida foi 16/1/2009, ou seja, posterior àquela que eu já havia agendado. O serviço do INSS é um desrespeito ao cidadão, porque esperar 142 dias para ser atendido é de uma incompetência sem precedentes na história desse órgão. O governo tem a obrigação de melhorar o serviço de atendimento do instituto. JOÃO CARLOS ÁVILA Votuporanga O INSS responde: Em atenção ao sr. João Carlos Ávila, esclarecemos que o agendamento feito pelo segurado para o dia 9/1/2009 se refere a uma simulação de contagem de tempo de contribuição. Entretanto, pelas informações fornecidas, o que o sr. Ávila deseja é entregar uma documentação para comprovar atividade para fins de aposentadoria. Como para esse tipo de serviço - o de recepção de documentos - ainda não existe um sistema de agendamento eletrônico da Previdência, o segurado deverá se dirigir à agência da Previdência Social para ser atendido. MAGALI LEME, assessora de Comunicação do INSS em São Paulo Dois anos e nada! Há dois anos a Sabesp abriu uma vala na calçada da minha casa e prometeu refazer o piso com as mesmas características originais. Dei o endereço do fornecedor do piso e os reservei. Porém, a Sabesp alega dificuldade em encontrá-lo. PAULO RIBEIRO Cotia A Sabesp esclarece: Por se tratar de pavimento antigo (tijolo cerâmico), há dificuldade na reposição e os donos não aceitaram material similar. Continuamos pesquisando no mercado o material para consertar o piso. Desculpem os transtornos, mas queremos atender integralmente aos pedidos dos proprietários. CARLOS EDUARDO CARRELA superintendente de Gestão de Projetos Especiais Consulta difícil Moro no Jardim Vera Cruz. Há três meses tento passar por uma consulta médica, sem sucesso. Há dois meses ela foi marcada, mas o médico foi afastado por doença e os responsáveis não providenciaram sua substituição. O prefeito comemora, na campanha, a criação de 110 unidades de Assistência Médica Ambulatorial (AMA). Por que, se não há especialistas e somos obrigados a percorrer uma enorme fila para ser atendido? Até quando vou aguardar a "boa vontade" da Unidade Básica de Saúde (UBS) Vera Cruz para ser atendido? ROBERTO OTAVIANO São Paulo A Secretaria Municipal da Saúde esclarece: A consulta do paciente sr. Roberto, agendada para o dia 16/7, não foi realizada porque o profissional que o atenderia sofreu um enfarte agudo do miocárdio em 10/7, ficando afastado desde essa data. O paciente foi comunicado da ocorrência em 12/7 e orientado a comparecer na UBS Vera Cruz para marcar nova consulta, o que não ocorreu. A unidade de saúde fez contato com o paciente em 3/9, orientou-o quanto à prestação de serviços e marcou nova consulta médica para 4/9 às 11h30. Ônibus atrasado Em 27/8 fiquei esperando o ônibus da linha Terminal Sacomã-Praça da República, da empresa Via Sul, das 15h55 às 16h22 no ponto Anita Garibaldi-Praça da Sé-Corpo de Bombeiros. Outra passageira disse que isso é comum. Quando o ônibus chegou, perguntei ao cobrador o porquê da demora e ele deu de ombros. MIRELA REGINA TEODORO BOMFIM São Paulo A SPTrans esclarece: Na primeira quinzena de setembro fizemos uma fiscalização e constatamos que a linha 5.104 Terminal Sacomã - Praça da República não está circulando de acordo com os horários estabelecidos pela SPTrans (intervalos médios de 12 minutos no horário citado pela leitora). A empresa responsável foi autuada e os funcionários que trabalham na linha foram reorientados para que comportamentos como o descrito pela leitora não se repitam. As cartas devem ser enviadas para spreclama.estado@grupoestado.com.br, pelo fax 3856-2929 ou para Av. Engenheiro Caetano Álvares, 55, 6.º andar, CEP 02598-900, com nome, endereço, RG e telefone, e podem ser resumidas. Cartas sem esses dados serão desconsideradas. Respostas não publicadas são enviadas diretamente aos leitores.

O Estadao de S.Paulo

03 Outubro 2008 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.