Destruição e roubo de computadores em escolas do Rio

Duas escolas foram invadidas na madrugada desta quarta-feira, sem que a polícia prendesse os criminosos. Na Escola Municipal Professora Olga Teixeira de Oliveira, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, quatro homens arrombaram o portão e levaram o material da sala de informática.Na Ilha do Governador, zona norte, a Escola Municipal Brigadeiro Eduardo Gomes teve as salas pichadas. Por volta de 4h30, o vigia Rafael Cavalcanti acordou com o barulho dos criminosos que entraram na Olga Teixeira. Ele acompanhou o assalto pela fresta da janela de uma sala, onde se escondeu.O grupo agiu rápido e em meia hora levou 17 computadores, dois scanners, duas impressoras e um aparelho de ar-condicionado. Cavalcanti avisou a diretora pelo celular, que chamou a polícia. A escola tem cerca de 2.400 alunos da 4ª a 8ª séries, inclusive 150 surdas-mudas e funcionou normalmente.Na Ilha do Governador, um grupo de vândalos, ainda não-identificado, entrou na Escola Brigadeiro Eduardo Gomes e pichou as paredes e os quadros-negros das salas. Segundo a diretora, que não quis se identificar, não houve testemunhas. Ela informou que as pichações não faziam referência a nenhuma facção criminosa e considerou as inscrições "baboseira". As aulas para os alunos do ensino médio foram suspensas nesta quarta porque funcionários limpavam o local.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.