Detento é enforcado em Hortolândia

O detento Eduardo Pereira da Silva, de 45 anos, foi morto por enforcamento nesta quarta-feira à tarde na Penitenciária 3, de Hortolândia, região de Campinas.O corpo foi encontrado pelos agentes penitenciários dentro de um balde de lixo, depois que os detentos voltaram para suas celas após o banho de sol. Funcionários que não quiseram se identificar descartaram que o assassinato tenha sido causado por briga de facções. Alegaram que o motivo pode ser vingança, acerto de contas, dívida ou desentendimento. Silva trabalhava na "Bóia", a cela a partir de onde a comida é distribuída para os presidiários. Ele era um "boieiro", entregava as marmitas para os presos.A Penitenciária 3 (P-3) é uma das cinco unidades do Complexo Penitenciário Hortolândia-Campinas. A polícia abriu inquérito para apurar a causa da morte e quem a praticou. O preso Renato Silvio Heleno, de 26 anos, condenado por roubo e homicídio, teria assumido a autoria do crime, mas isso nào foi confirmado no presídio. "Se fosse briga de facções, haveria conflito", disseram funcionários. Explicaram ainda que as penitenciárias da região de Campinas são controladas pelo PCC. Ninguém da direção do presídio foi encontrado pela reportagem para falar sobre o crime.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.