Polícia Civil/Divulgação
Polícia Civil/Divulgação

Detento vai para hospital com celular no intestino em Minas

Raio X revelou o aparelho após revista em presídio de Alfenas com um detector de metais; após tomar laxante, preso expeliu o objeto

Rene Moreira, Especial para o Estado

20 Outubro 2015 | 14h34

FRANCA - Um rapaz de 25 anos que cumpre pena por roubo, no presídio de Alfenas, em Minas Gerais, foi pego nesta segunda-feira, 19, com um smartphone no intestino. O aparelho foi descoberto durante revista de rotina nas celas, ocasião em que agentes penitenciários notaram que o detento, Flávio Martins Neto, estava meio estranho.

Com um detector de metais eles se aproximaram do preso, momento em que o equipamento acusou algo estranho em seu corpo. A Polícia Militar foi acionada e encaminhou o detento até o Hospital Universitário Alzira Velano, onde um exame de raio X confirmou a presença do celular.

Flávio Martins teve de ficar internado, mas não foi necessário cirurgia. Entretanto, foi preciso muito laxante para que ele expelisse o telefone da marca Apple. E, depois disso, teve de continuar no hospital para se recuperar antes de ser mandado de volta à cadeia.

Outros. O caso foi registrado na Polícia Civil, e a direção do presídio não soube informar como ele conseguiu ter acesso a um smartphone. Foi o terceiro caso envolvendo presos no local com celulares dentro do corpo -nos outros dois a descoberta também se deu graças a um detector de metais.

Mais conteúdo sobre:
Minas Gerais

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.