Detentos fazem novo motim em CDP de Mauá

Os presos do Centro de Detenção Provisória (CDP) de Mauá, na Grande São Paulo, realizam na manhã desta quinta-feira, 23, um novo tumulto, reivindicando transferências de presos, segundo a Secretaria da Administração Penitenciária. Ainda não há informações sobre reféns ou feridos.O tumulto começou por volta das 5h30. Os detentos pedem transferência para outros presídios, pois depois da rebelião da última terça-feira, 21, o CDP ficou parcialmente destruído e os presos estão dormindo em condições precárias fora das celas. O diretor da unidade, Wellington Segura, está negociando com os presos. O CDP tem capacidade para 576 presos, mas abriga 654.Na última terça-feira, 21, os detentos de Mauá fizeram cinco reféns. A rebelião começou por volta das 11h45. Os presos tinham uma pistola e munição. Às 18h45, eles libertaram os funcionários, depois de negociarem com diretores.Esta é a sétima rebelião do Estado de São Paulo só nesta semana. Segundo a Secretaria da Administração Penitenciária (SAP), todos esses tumultos estão relacionados à revolta dos presos devido o que ocorreu na noite de segunda-feira, 20, na penitenciária de Iperó, que foi ocupada pela Tropa de Choque. Os policiais dispararam bombas de efeito moral e balas de borracha contra os presos rebelados.As outras rebeliões aconteceram em Caiuá, na região de Presidente Prudente, em Mogi das Cruzes e Franco da Rocha, cidades da Grande São Paulo, além do motim de Jundiaí, que terminou na manhã desta quinta-feira depois de 20 horas de duração.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.