Detentos são espancados durante rebelião no MS

Um grupo de 170 detentos do Presídio Estadual de Três Lagoas, na divisa entre Mato Grosso do Sul e São Paulo, promoveu nesta terça-feira uma rebelião que durou cinco horas. Os presos espancaram sete colegas acusados de estupro, queimaram colchões e depredaram o prédio.Por volta das 13 horas, a Polícia Militar, agentes da cadeia e o diretor da Agência do Sistema Penitenciário do Estado major David Gustavo, controlaram a situação no estabelecimento. Os presos queriam transferência de presídio, melhores condições de acomodações e maior rapidez na conclusão dos processos em andamento. Nenhuma exigência foi atendida.Os rebelados espancaram sete presidiários acusados de estupro. Os feridos foram levados para o Hospital de Três Lagoas, onde quatro deles ficaram internados, um em estado grave.No Presídio de Segurança Máxima de Campo Grande, o preso Ezequiel Ferreira da Silva, de 32 anos, foi encontrado enforcado em sua cela. A vítima cumpria pena por assalto e estupro. Os detentos Elter Moraes Marcelino, Edmilton Pereira da Silva, André Luiz Farias Prata e Milton Vieira de Oliveira são apontados como autores do homicídio.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.