Detentos terminam rebelião em penitenciária de Salvador

Eles finalizaram após serem informados que presos foram transferidos por medida cautelar e não por punição

Elvis Pereira, estadao.com.br

08 de dezembro de 2008 | 17h54

Terminou por volta das 15h30 desta segunda-feira, 8, o motim na Penitenciária Lemos Brito, no bairro Mata Escura, em Salvador, na Bahia. Os 853 presos de dois dos cinco pavilhões estavam rebelados desde o fim da manhã de domingo, 7. Eles reivindicavam o retorno de 12 homens que foram transferidos na semana passada para a Unidade Especial Disciplinar (UED).  Segundo o superintendente de Assuntos Penais, coronel Francisco Leite, os detentos decidiram encerrar o movimento após serem informados que os 12 presos foram transferidos por medida cautelar e não por punição. Os presos transferidos poderão voltar depois do Poder Judiciário concluir a investigação se algum deles pertence a facções criminosas.  Leite afirmou que os 292 visitantes que estavam na unidade saíram ilesos. Os dois agentes da unidade feitos reféns já haviam sido libertados no início da tarde. Atualmente, existem 1.442 internos na penitenciária, cuja capacidade é para 1.030 pessoas.

Tudo o que sabemos sobre:
rebeliãoSalvadorsistema carcerário

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.