Detran do Paraná vai ampliar questões sobre ciclismo para liberar a CNH

Segundo dados do órgão, das 1.540 perguntas que compõem o banco de questões do teste atualmente apenas 22 são referentes ao comportamento dos motoristas em relação aos ciclistas

Julio Cesar Lima, O Estado de S. Paulo

14 de abril de 2014 | 19h47

CURITIBA - O governo paranaense acatou a sugestão de uma comissão ligada ao ciclismo e deve incluir questões sobre o tema nos exames teóricos de direção do Departamento de Trânsito do Paraná (Detran-PR). As questões, relativas à lesgislação de trânsito, envolverão diretamente ciclistas e bicicletas e exigirão do candidato à primeira habilitação algum tipo de conhecimento sobre o assunto. De um total de 30 perguntas que compõem a prova, ao menos uma será direcionada ao ciclismo.

Para efetivar a ideia, surgida de reuniões com representantes de ciclistas e da Associação de Ciclistas do Alto Iguaçu (CicloIguaçu), foi constiuída nesta segunda-feira, 14, uma comissão interinstitucional, integrada por técnicos das Coordenadorias de Habilitação e de Educação para o Trânsito no Detran, para elaborar perguntas.

"Recebemos a sugestão dos próprios ciclistas e entendemos que é um assunto de extrema importância no cuidado com a vida e para a segurança no trânsito. A mudança vai gerar um efeito muito positivo, principalmente porque envolverá também os Centros de Formação de Condutores", explicou o diretor-geral do Detran, Marcos Traad, por meio da assessoria.

Segundo dados do Detran, das 1.540 perguntas que atualmente compõem o banco de questões do teste, apenas 22 são referentes ao comportamento dos motoristas em relação aos ciclistas.

Para fazer a primeira carteira de motorista, é preciso que o candidato acerte no mínimo 21 perguntas de 30, sorteadas aleatoriamente. Os questionamentos se referem a temas como legislação, direção defensiva, primeiros socorros, mecânica, meio ambiente e cidadania.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.