Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Detran já atende em dois novos endereços

Programa de descentralização prevê 5 unidades de atendimentos

Naiana Oscar, O Estadao de S.Paulo

14 de setembro de 2009 | 00h00

O Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo (Detran) passa a atender na região central, na Rua Boa Vista (próximo à Estação São Bento do Metrô) e na Avenida do Estado (Estação Armênia). Durante 58 anos, o órgão funcionou num prédio de nove andares no Ibirapuera, que será ocupado pelo Museu de Arte Contemporânea (MAC). Trata-se do programa de descentralização do Detran, que prevê a instalação de cinco unidades, mas começa incompleto.

Os postos que deveriam atender a população das zonas leste e sul da capital serão inaugurados em janeiro de 2010. O atraso ocorreu, segundo o departamento, por problemas na licitação. O projeto prevê ainda duas unidades nas zonas norte e oeste. Por enquanto, o atendimento ao público ficará concentrado basicamente no Detran Centro, da Avenida do Estado. O prédio é o da antiga Subprefeitura da Sé, que ainda passa por reformas. Os anexos com o complexo Cidade Mirim, para educação de trânsito, o almoxarifado e o edifício com serviços complementares, como banco, ainda serão construídos. A nova unidade fica num terreno de 57 mil m²- maior que o do antigo, no Ibirapuera, com 36 mil m²- e o prédio tem três andares. As obras custaram R$ 9 milhões.

A média de atendimento do Detran, no Ibirapuera, era de 12 mil pessoas por dia, e subia para 30 mil no fim do mês por causa de licenciamento. "O prédio da Avenida do Estado dará conta dos atendimentos", diz o delegado Gilson Silveira, assessor da diretoria do órgão. "Com as outras novas unidades, vamos atender a diferença que se refere ao aumento da frota."

Na Rua Boa Vista, a unidade chamada de Sede, que abriga a corregedoria e a delegacia de crimes de trânsito, o número de atendimentos será menor. O usuário só deverá procurar o local para denunciar fraudes, entregar recursos de multa ou contra suspensão de CNH, e fazer transferências interestaduais de CNH e veículo. A lacração e vistoria de carros continuam no Ibirapuera e no Parque Villa-Lobos, pelo menos até dezembro. Depois passam para a Avenida do Estado.

TRANSTORNOS

No último mês, motoristas e despachantes passaram por transtornos no prédio do Ibirapuera. Na sexta-feira, véspera da mudança, um cano estourou e pegou de surpresa quem estava na fila para entregar documentos. A Assessoria de Imprensa afirmou que a obra no local pode ter causado o acidente .

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.