Detran prende donos de CFCs acusados de fraude em SP

Oito donos de Centros de Formação de Condutores (CFCs) foram presos na capital paulista, na tarde desta quinta-feira, 14, pelo Departamento Estadual de Trânsito (Detran-SP) em uma operação de combate a fraudes nas provas de renovação da carteira de motorista.De acordo com o Detran-SP, no esquema montado pelas auto-escolas, as provas de Direção Defensiva e Primeiros socorros, exigidas por lei, muitas vezes nem eram feitas pelo condutor. Em outros casos, um funcionário do CFC passava uma "cola" para o cliente, de forma que muitos conseguiam responder 30 questões em apenas um minuto.A fiscalização aconteceu em 15 auto-escolas, simultaneamente, das 10 às 16 horas, em todas as regiões da capital, onde existem 89 CFCs credenciados. No Estado são 833 CFCs.De acordo com o delegado João Batista Beolchi, do Setor de Operações Especiais (SOE), entre os crimes praticados pelos acusados estão falsidade documental, falsidade ideológica e falsa inserção de dados oficiais. "Somente a falsa inserção de dados oficiais, praticada por pessoas a serviço do Estado, tem pena de seis a doze anos de reclusão", disse Beolchi. Entre os fiscalizados estão os CFCs Pinheiros, Clínicas, Ibirapuera, Datatran, Educatran e A Total. Os presos foram encaminhados ao Divisão de Crimes de Trânsito (DCT), do Detran-SP, onde estão sendo indiciados pelas irregularidades.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.