'Deus me ama, ama Dilma, ama Serra'

Em cerimônia em Mogi-Guaçu (SP), Marina pede que fiéis não 'satanizem' os adversários

Rose Mary de Souza, O Estado de S.Paulo

31 de maio de 2010 | 00h00

ESPECIAL PARA O ESTADO

MOGI-GUAÇU

A pré-candidata do PV à Presidência, Marina Silva, participou ontem do culto da Assembleia de Deus em Mogi-Guaçu, no interior de São Paulo, e pediu que os crentes não "satanizem" os adversários nas eleições. "O mesmo Deus que me ama, ama Dilma, ama Serra e ama Plinio (de Arruda Sampaio, do PSOL)", disse.

Marina, que é evangélica, chegou pouco antes das 9 horas e foi homenageada em ato com pastores que representavam cerca de 20 municípios. Ela ouviu a pregação e depois ocupou o púlpito por 40 minutos.

Quando afirmou que a fé lhe ajudou a restabelecer a saúde, as 300 pessoas no templo, incluindo o prefeito Paulo Eduardo de Barros (PV), repetiram "glória" e "aleluia". Ela abriu a Bíblia e leu passagens dos profetas Jeremias e Isaías. "Marina está em uma luta difícil", disse o pastor Gesse Ribeiro. "O Brasil e nós temos orgulho da senhora e ainda iremos ter muito mais."

Questionada se temia ser apontada por usar o púlpito como palanque, Marina negou. "Não temo por questões de princípios, a minha fé é publica, todos me conhecem. Nós somos um estado laico e isso é muito positivo tanto para quem crê como para quem não crê, ou é evangélico, como para espírita, como para católico ou qualquer pessoa."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.