Dez moradores do Palace 2 recebem R$ 113 mil

A Justiça começou a pagar nesta sexta-feira as indenizações às vítimas do desabamento do edifício Palace 2, que deixou oito mortos e 176 famílias desabrigadas, em 22 de fevereiro de 1998. Seis anos, cinco meses e um dia depois da queda do prédio, as primeiras 10 famílias receberam R$ 113.578,13, cada ? valor que corresponde entre 30% e 40% do que têm direito. O dinheiro foi obtido com o leilão do hotel Saint Paul, do ex-deputado Sérgio Naya, dono da construtora Sersan, responsável pela obra o Palace 2.A médica Bárbara Leão Martins, que perdeu na tragédia a filha Luíza, de 12 anos, foi a segunda a assinar a ordem de pagamento judicial. ?Estou assinando a sentença da minha filha?, afirmou chorando. Ela disse que se sente uma perdedora. ?Vitoriosa eu era antes, quando tinha minha filha. Eu havia prometido a ela que jamais receberia esse dinheiro. É um dinheiro sujo, e eu não consigo deixar de sentir que estou me igualando ao assassino dela?.A presidente da Associação das Vítimas do Palace 2, Rauliete Barbosa Guedes, a primeira a receber o documento bancário, disse que se sentia com o dever cumprido. ?Eu passei pela dor, o sofrimento, perdemos tudo. Foi uma luta difícil, mas eu não podia deixar esse indivíduo (Naya) passar impunemente. Nunca desacreditei da Justiça. Desacreditei de alguns homens, mas não da instituição?, disse, numa referência velada ao juiz Alexander Macedo, que liberou parte dos bens de Sérgio Naya sem o conhecimento do Ministério Público e da associação.Um acordo entre a associação e o MP permitiu que os R$ 9,4 milhões do leilão do hotel fossem rateados entre 82 famílias e os advogados das vítimas. As 72 famílias restantes receberão o documento segunda-feira.Das 176 famílias que viviam no Palace 2, cerca de 30 fizeram acordo com o ex-deputado. No próximo mês, a Justiça leiloará o hotel Saint Peter, em Brasília, e um terreno na Barra da Tijuca. Estima-se que o valor seja suficiente para liquidar com as dívidas do ex-deputado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.