Dez mortos, mais de 35 feridos - saldo de rebelião em SP

Dez presos mortos, sendo três decapitados, e mais 35 presos feridos, muitos com arranhões e queimaduras. Este foi o saldo da rebelião na Penitenciária 1 de Franco da Rocha, na Grande São Paulo, que começou às 18 horas deste domingo e terminou às 10h40 desta segunda, com a entrada de100 homens do 3º Batalhão da Tropa de Choque da Polícia Militar.O balanço é do comandante da Tropa de Choque, coronel Tomaz Alves Cangerana, que esteve na penitenciária das 10h40 até por volta das 14 horas desta segunda-feira, acompanhando o trabalho de revista das celas feito por agentes da unidade.Segundo ele, na revista foram encontrados dois celulares, 330 facas e estiletes, 14 tesouras, duas pistolas de calibre 635 e sete cartuchos do mesmo calibre, intactos, além de uma porção demaconha de 300 gramas.Durante a rebelião, os presos atearam fogo em colchões. Nuvens de fumaça cobriram opresídio na noite deste domingo. Segundo Cangerana, os amotinados destruíram o telhadodos três pavilhões da unidade.A rebelião começou quando presos do pavilhão 1 foram transferidos para o 2: os primeiros foram atrás dos transferidos, para matá-los, e teveinício uma luta generalizada, envolvendo também o pavilhão 3.Havia 1.017 presos na unidade, segundo a Secretaria de Estado da Administração Penitenciária.

Agencia Estado,

11 de novembro de 2002 | 16h36

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.