Dez traficantes morrem em confrontos com a polícia no Rio

Dez traficantes morreram nesta sexta-feira em diversos confrontos com a polícia, oito deles durante operação montada à tarde no Morro da Mineira, na zona norte do Rio de Janeiro, para prender os autores do ataque à Universidade Estácio de Sá, no qual a estudante Luciana Gonçalves de Novaes, de 19 anos, foi baleada.A PM também sofreu baixas: três policiais foram assassinados em diferentes pontos da Região Metropolitana entre a noite desta quinta-feira e a madrugada desta sexta.O delegado Allan Turnowski, que esteve à frente da operação no Morro da Mineira, disse que alguns dos traficantes mortos tinham ligação com o atentado à universidade, ocorrido na manhã de segunda-feira. A identidade deles não foi divulgada ? Turnowski informou apenas que dois deles são conhecidos pelos apelidos de ?Dorsa? e ?Lean?.O delegado afirmou que os criminosos do Morro do Turano, de onde partiram os tiros contra a Estácio de Sá, estão refugiados em favelas dominadas pela mesma facção criminosa, o Comando Vermelho, como o Morro da Mineira, para fugir do cerco policial.A operação durou mais de quatro horas e contou com policiais da Divisão de Repressão a Armas e Explosivos e da Delegacia de Roubos e Furtos de Cargas, que tiveram auxílio de um helicóptero. Ninguém foi preso. Foram apreendidos dois fuzis, duas pistolas, quatro revólveres, maconha e cocaína.Os outros dois traficantes mortos foram baleados na madrugada desta sexta-feira, em troca de tiros em Barros Filho, na zona norte. Com eles foram apreendidos um revólver e uma pistola. De manhã, a PM ocupou com 160 homens o Complexo da Maré, na zona norte, que reúne 17 favelas.Veja o especial:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.