''Dezenas de nascentes vão ser soterradas''

Xico Graziano: secretário estadual

, O Estadao de S.Paulo

28 Agosto 2009 | 00h00

Para o secretário estadual do Meio Ambiente, Xico Graziano, o melhor projeto para a ampliação do Aeroporto Internacional de Viracopos é o que foi abandonado em 2006 pelo governo federal com o apoio do prefeito de Campinas, Hélio dos Santos (PDT), aliado do presidente Lula. O secretário nega qualquer vertente política na discussão e diz que as regras para o licenciamento ambiental no Estado de São Paulo "são rígidas mesmo". Abaixo, trechos da entrevista. Qual o problema com a construção da segunda pista? O governador (José Serra) se mostrou preocupado com o relatório de impacto ambiental e nos orientou a buscar um entendimento com a Infraero. Nosso grupo sentou com a Infraero e colocou algumas ressalvas para a mitigação dos impactos. Estamos cumprindo as etapas normais de um licenciamento. Aqui (no Estado de São Paulo), as regras são rígidas mesmo para esses grandes empreendimentos O senhor poderia listar os principais impactos da obra? São dezenas de nascentes e córregos que vão ser soterrados. Existe no entorno do aeroporto um bioma remanescente de cerrado importante e que precisa ser preservado. Qual seria o projeto ideal? O primeiro projeto previa o crescimento em área de favelas. As famílias seriam removidas dessas ocupações que têm déficit de saneamento básico e já causam impacto ambiental na área. As famílias vão continuar morando em ocupações sem infraestrutura digna e o aeroporto vai crescer em direção a uma área de preservação.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.