Dezesseis mortos, no Rio, em uma única noite

Dezesseis pessoas morreram entre a noite de terça-feira e a madrugada de hoje, em diferentes situações de violência na cidade. No Complexo da Maré, zona norte, sete pessoas foram assassinadas em confrontos com policiais militares. Ainda na zona norte, três mulheres foram encontradas em um porta-malas e três homens morreram em outro confronto com a Polícia Militar. Na zona sul, um homem foi executado dentro de um bar e em Niterói, Grande Rio, um casal foi executado na porta de casa.Segundo o secretário de Segurança Pública, Anthony Garotinho, todos os mortos eram traficantes. ?A notícia é que sãobandidos, com certeza. Eles escolheram esse lugar, não deveriam ter ido para esse caminho. Agora, se não forem (criminosos) e a polícia agiu errado, também os policiais serão punidos.? No início da manhã de hoje, os policiais da delegacia de Bonsucesso encontraram o Honda Civic roubado, onde estavam os corpos das três mulheres, ainda não identificadas. ?Todas apresentavam marcas de tiros e uma teve a cabeça arrancada. Não sabemos ainda o que motivou isso?, disse o delegado Flávio Loureiro, da 21ª Delegacia Policial. Ele informou que as vítimas aparentavam ser moradoras de favelas.No bairro do Caramujo, em Niterói, outro caso de violência. O frentista Vilson Ferreira Machado, de 48 anos, e a mulher dele, Ana Célia Coelho dos Reis, de 40, foram arrancados de casa e assassinados na rua, de madrugada. Segundo a polícia, o crime foi praticado por vários homens que fugiram de carro.Por volta de 23h30 de ontem, uma operação da PM, na favela Pára-Pedro, na zona norte, resultou na morte de CosmeMacedo Nascimento, de 38 anos. Um homem ficou ferido no confronto. Revoltados, os moradores incendiaram dois carros eapedrejaram um ônibus na rua que margeia a favela. Eles disseram que há outros dois homens desaparecidos. Horas antes, dois homens, ainda não identificados, morreram em outro tiroteio com a PM, no Morro dos Dezoito, em Água Santa, na mesma região. Também no final da noite de terça-feira, policiais militares do Batalhão da Maré trocaram tiros com criminosos da favela Roquete Pinto, no Complexo da Maré, durante uma operação de patrulhamento no local.Seis pessoas morreram. Segundo o comandante do Batalhão, tenente-coronel Álvaro Garcia, todos eram traficantes e quatro seriam menores de idade. Horas antes, em outra favela do complexo, um homem morreu num tiroteio. No Catete, zona sul, Carlos Potil Magalhães foi assassinado com dez tiros dentro de um bar. Os assassinos escaparam.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.