Joedson Alves/EFE - 28/2/2019
Joedson Alves/EFE - 28/2/2019

Dia da Mulher: Bolsonaro promete ações para que 'joias raras' tenham mais representatividade

'Qualquer celebração deve vir acompanhada de propostas e que respeitemos o feeling da mulher', escreveu o presidente

Redação, O Estado de S.Paulo

08 de março de 2019 | 09h28

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) publicou uma mensagem sobre o Dia Internacional da Mulher nesta sexta, 8. Ele prometeu ações para aumentar a representatividade da mulher no País. Ele publicou um vídeo em que a ministra Damares Alves, da pasta da Mulher, Família e Direitos Humanos cita dados sobre violência contra mulheres.

"Qualquer celebração deve vir acompanhada de propostas e que respeitemos o feeling da mulher", escreveu o presidente. "Infelizmente não depende só de mim para que muitas das pautas já conhecidas avancem. De tudo faremos que estas jóias raras ao fim dos próximos 4 anos possam se sentir mais representadas."

"A mulher não sofre violência só dentro de casa, sofre no ônibus, no metrô", diz Damares no vídeo da entrevista à NBR. "O que vemos no Brasil é um desrespeito. Vamos reforçar a rede de proteção à mulher e o ministério vem com esta ideia."

O vídeo editado também destaca falas de Damares sober o ensino domiciliar, tema que está entre as prioridades da pasta para o 100 primeiros dias de governo. 

Para Entender

A história do Dia Internacional da Mulher

Origem da data pode estar nas mobilizações incentivando a criação do dia ainda no início no século 19; ONU instituiu celebração da data na década de 1970. Confira aqui tudo sobre o 8 de março.

"Quando falamos do ensino domiciliar, estamos trabalhando uma necessidade de muitas famílias do Brasil. O projeto tem um parecer favorável no Congresso. Nosso ministério apresenta cmo proposta uma MP para regulamentar o ensino regulamentar porque quando ela entra, ela já dá guarita às famílias que já fazem o ensino domiciliar."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.