David Fernandez/EFE
David Fernandez/EFE

Dia Internacional da Mulher será marcado por protestos pelo País

Manifestantes reivindicam igualdade de direitos e oportunidades; atos ocorrem em SP e em pelo menos mais 33 cidades do País

Redação, O Estado de S.Paulo

08 de março de 2019 | 11h49

SÃO PAULO - O Dia Internacional da Mulher terá uma série de manifestações por igualdade de gênero em ao menos 48 países. Pelo menos 34 protestos estão marcados para cidades brasileiras, como Rio, São Paulo, Belo Horizonte e Porto Alegre. No Brasil, os protestos também são pautados por críticas a medidas do governo do presidente Jair Bolsonaro (PSL), como a reforma da Previdência, e homenagens à vereadora Marielle Franco (PSOL), assassinada a tiros em 2018.

Chamadas de 8M ou Greve Internacional de Mulheres, as manifestações já começaram em diversas cidades fora do País, como Atenas, Paris e Istambul. No Brasil, estão marcadas para o período da tarde. Em alguns locais, antes da concentração, as participanres realizarão oficinas e rodas de conversa.

A concentração em São Paulo começa às 16 horas, no vão livre do Museu de Arte de São Paulo (Masp), na Avenida Paulista. No Rio, no mesmo horário, as participantes irão se reunir em frente à Igreja de Nossa Senhora da Candelária, na região central.

Para Entender

A história do Dia Internacional da Mulher

Origem da data pode estar nas mobilizações incentivando a criação do dia ainda no início no século 19; ONU instituiu celebração da data na década de 1970. Confira aqui tudo sobre o 8 de março.

Tudo o que sabemos sobre:
Dia Internacional da Mulherfeminismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.