Diante de CNT/Sensus, Alckmin diz que importante é a urna

Após sabatina realizada na manhã desta quinta-feira no Grupo Estado, o candidato da coligação PSDB-PFL à Presidência da República, Geraldo Alckmin, comentou os resultados da mais recente pesquisa CNT/Sensus, que aponta o aumento da vantagem do presidente e candidato à reeleição pelo PT, Luiz Inácio Lula da Silva. Segundo o tucano, "o que vale (numa eleição) é o voto na urna, o voto do dia da eleição."Na avaliação do presidenciável, os eleitores decidem efetivamente o voto às vésperas das eleições. Por isso, acredita que vai dar tempo para virar o jogo e conquistar o Palácio do Planalto. "Vou pedir o voto do eleitor porque campanha é convencimento, é levar a mensagem ao povo, estamos trabalhando muito e vou continuar falando com o povo até domingo (dia da eleição)", reiterou.ConstituinteDepois de ser sabatinado no Grupo Estado, Alckmin assinou um documento da Academia Brasileira de Direito Constitucional, comprometendo-se a não convocar uma nova Assembléia Constituinte.O presidente da academia, Flavio Pansieri, disse que a entidade quer a garantia dos dois presidenciáveis de que os direitos constitucionais, como as cláusulas pétreas e os direitos individuais e sociais, por exemplo, não sejam alterados no novo mandato presidencial.Segundo Pansieri, o presidente Lula deveria assinar o documento na tarde desta quinta.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.