Diário de adolescente leva o pai à prisão por abuso sexual

O diário de uma adolescente de 13 anos levou à condenação do pai dela a 11 anos e três meses de prisão por abuso sexual. K. diz que foi vítima do pai, o vendedor autônomo José Carlos da Silva Macedo, desde os seis anos. Quando aprendeu a escrever, a menina começou a narrar as humilhações sofridas no diário, "peça fundamental" para a decisão do juiz Antônio José Ferreira Carvalho, da 2.ª Vara Criminal da Ilha do Governador, na zona norte do Rio de Janeiro.K. contou que começou a sofrer o assédio do pai em fevereiro de 1997. O vendedor aproveitava-se do fato de a mulher sair para trabalhar para abusar da filha. A menina era obrigada a ficar nua e então era acariciada e beijada na boca pelo pai. A menor diz ainda que ele a ameaçava de morte.O caso veio à tona quando uma amiga da mãe da menina encontrou o diário. Quando a caixa de supermercado Maria Nilma de Farias flagrou o marido, ele já teria abusado da filha em "10 ou 15 episódios", de acordo com a sentença.K. também teria sido vítima de abusos de um namorado da mãe, num período em que Maria Nilma e Macedo ficaram separados. A menina passa por atendimento psicológico.O juiz recusou o argumento dos advogados do pai de que a ampla defesa estava cerceada, já que a menina não precisou os dias e horários em que teria sofrido o abuso. "Os fatos estão descritos com clareza, permitindo que o acusado se defenda com toda a amplitude", escreveu Ferreira Carvalho. Macedo foi condenado por atentado violento ao pudor em regime fechado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.