Diferença entre Dilma e Serra cai em São Paulo

Tucano precisa crescer mais no maior colégio eleitoral do País para levar eleição presidencial para o segundo turno; Marina sobe no Rio

Daniel Bramatti, O Estado de S.Paulo

26 Setembro 2010 | 00h00

Em São Paulo, Estado com o maior número de eleitores no País, a petista Dilma Rousseff está na frente na corrida presidencial, mas sua vantagem em relação a José Serra apresenta tendência de queda.

Segundo a última pesquisa Ibope/Estado/TV Globo, feita entre os dias 21 e 23 de setembro, Dilma tem 41% das intenções de voto entre os paulistas, enquanto Serra tem 36%. Em terceiro lugar está Marina Silva (PV), com 13%.

A vantagem da candidata do PT, que hoje está em cinco pontos porcentuais, já foi de oito pontos do início de setembro até o dia 10. Uma semana depois, baixou para sete pontos.

Essa mudança se deu mais por mudanças do tucano, que cresceu quatro pontos em duas semanas, de 32% para 36%. Dilma, no mesmo período, oscilou um ponto para cima, de 40% para 41%.

São Paulo tem cerca de 30 milhões de eleitores, o equivalente a 22% do total do Brasil. O Estado é o berço político de Serra - os paulistas já o elegeram deputado, senador, prefeito da capital e governador. Há apenas alguns meses, líderes tucanos nem sequer cogitavam uma possível derrota "em casa" para Dilma.

Há quatro anos, quando disputou o governo do Estado com Aloizio Mercadante (PT), Serra foi eleito no primeiro turno, com quase 58% dos votos válidos - os efetivamente dados aos candidatos, sem contabilizar brancos e nulos.

Atualmente, o tucano teria 39% dos votos válidos entre os paulistas - é como se ele tivesse perdido um terço de seus eleitores desde 2006.

Sem uma recuperação expressiva em São Paulo e nos outros dois grandes colégios eleitorais da Região Sudeste - Rio de Janeiro e Minas Gerais -, dificilmente o tucano conseguirá levar a eleição para um segundo turno.

Em Minas, a última pesquisa Ibope mostra Serra com menos da metade das intenções de voto de Dilma - 25% contra 51%. O índice do tucano é o mesmo que ele já ostentava no final de agosto - no dia 13 de setembro, ele oscilou para 23% e depois se recuperou. A petista se mantém entre 51% e 52% nas últimas quatro pesquisas.

No Rio, Serra perde por 50% a 19%, e corre o risco de ser ultrapassado por Marina. A candidata do PV cresceu seis pontos em uma semana e empatou tecnicamente com o tucano.

No Distrito Federal, a ultrapassagem já ocorreu: Marina passou de 20 para 27% e Serra, de 20% para 19%. Dilma, que caiu cinco pontos, lidera com 40%.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.