Diferença média entre ambos sobe para 3 pontos

ESPECIAL PARA O ESTADO

José Roberto de Toledo, O Estado de S.Paulo

30 de junho de 2010 | 00h00

Na média das pesquisas, Dilma Rousseff (PT) mostra tendência de ampliar sua vantagem sobre José Serra (PSDB). Mas isso reflete um efeito estatístico: entrou no cálculo uma pesquisa em que ela tem 5 pontos de vantagem e saiu uma em que ambos estavam empatados.

Com a inclusão da pesquisa Vox Populi, a diferença média de Dilma sobre Serra passou de cerca de 2 pontos porcentuais para pouco mais de 3. Mas é cedo para dizer se essa tendência tende a perdurar ou se a candidata bateu no teto de seu crescimento.

As próximas pesquisas do Ibope e do Datafolha poderão indicar se a tendência de crescimento de Dilma no longo prazo persistiu nos últimos dias, ou se ela perdeu força.

A pesquisa Vox Populi mostra que, apesar de a campanha eleitoral só começar oficialmente no próximo dia 5, o porcentual dos que já têm um candidato na ponta da língua chega a quase metade do eleitorado.

Não deixa de ser surpreendente que, a pouco mais de três meses da eleição, dois em cada três eleitores de Dilma já digam espontaneamente o nome da candidata do PT, uma neófita em eleições que há seis meses era desconhecida da imensa maioria do eleitorado.

Dilma tem 26% de intenções de voto na pesquisa espontânea, contra 20% de Serra. É sinal de que a legislação eleitoral não conseguiu evitar que a campanha começasse antecipadamente, e que a Copa do Mundo não interferiu negativamente no grau de conhecimento dos principais candidatos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.