Dilma abre 12 pontos de vantagem sobre Serra em Minas

Petista empatou com tucano no Sudeste graças ao desempenho no segundo maior colégio eleitoral e no Rio

Daniel Bramatti, O Estado de S.Paulo

01 de agosto de 2010 | 00h00

A candidata petista Dilma Rousseff abriu 12 pontos porcentuais de vantagem sobre o tucano José Serra em Minas Gerais, segundo maior colégio eleitoral do País e Estado considerado por analistas políticos como o principal campo de batalha da campanha presidencial.

Segundo pesquisa Ibope/Estado/TV Globo, Dilma tem 44% das intenções de voto entre os mineiros, contra 32% para Serra. Em números absolutos, a diferença entre os dois está em cerca de 1,2 milhão de votos, levando-se em conta o tamanho do eleitorado e as taxas históricas de abstenção.

A pesquisa mostra que o apoio do ex-governador Aécio Neves e do candidato à reeleição Antonio Anastasia (ambos do PSDB) ao presidenciável tucano não mobilizou o eleitorado do partido na mesma direção. Entre os entrevistados que declaram voto em Anastasia para o governo, há mais eleitores inclinados a eleger Dilma (48%) que Serra (37%). Esse voto que combina PT e PSDB nos diferentes cargos foi apelidado de "Anastadilma".

Na última semana, o Ibope fez pesquisas em Estados do Sudeste, do Norte e do Nordeste - não houve levantamentos no Sul, onde Serra é o favorito.

Contraponto. O desempenho em Minas, combinado com a liderança no Rio de Janeiro, onde vence por 46% a 27%, fez com que Dilma empatasse no Sudeste, contrabalançando nesses dois Estados a vantagem do tucano em São Paulo. Segundo o Ibope, ele lidera por 44% a 33% entre os paulistas. No Espírito Santo, há um empate técnico (38% para Serra, 36% para Dilma).

O empate no Sudeste, que vinha se mostrando um reduto serrista, empurrou Dilma para a liderança na pesquisa nacional do Ibope, divulgada na sexta-feira. Ela tem 39% das intenções de voto em todo o País, cinco pontos porcentuais a mais que o adversário do PSDB.

Em Pernambuco, Dilma lidera com 59% a 26%. No Estado, ela tem o apoio do governador Eduardo Campos (PSB), candidato à reeleição, que tem vantagem folgada sobre o adversário mais próximo, Jarbas Vasconcelos, do PMDB (60% a 24%).

No Distrito Federal, onde Serra tem, em tese, o palanque mais forte, a candidata do PT também está na frente, com 36% a 25%. O tucano é apoiado pelo candidato ao governo Joaquim Roriz (PSC), que lidera, com 38% - mas está ameaçado pela Lei da Ficha Limpa..

A maior vantagem de Dilma ocorre no Amazonas, onde alcança 68% das intenções de voto. Serra aparece com 16%, menos da metade de sua média nacional. No Acre, é o tucano quem lidera, com 38%. Marina Silva, do PV, tem 32%, e candidata do PT, 17%.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.