Dilma adia visita ao Uruguai

Apesar de o Palácio do Planalto não atribuir ao estado de saúde da presidente Dilma Rousseff o adiamento da viagem ao Uruguai para o dia 30, o objetivo foi preservá-la. A viagem estava prevista para segunda-feira.

Tânia Monteiro / BRASÍLIA, O Estado de S.Paulo

19 de maio de 2011 | 00h00

Oficialmente, o Planalto explica que a data não estava confirmada, mas apenas prevista, e por questão de ajuste de agenda precisou ser alterada. Dilma já havia cancelado a viagem ao Paraguai, marcada para domingo passado, sob a justificativa de que precisava terminar a recuperação do tratamento da pneumonia. Até sexta-feira, ela estava tomando antibiótico por meio de um cateter. No momento, todos os medicamentos foram suspensos, inclusive as nebulizações.

Ontem, Dilma justificou aos integrantes do Grito da Terra que não compareceu à concentração do movimento, como fez nos outros anos, porque "não está ainda bem de saúde". Por causa da doença, também se desculpou por não poder cumprimentar um a um dos trabalhadores rurais presentes na reunião.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.