Dilma busca mais 5 pontos entre 'lulistas perdidos'

Apoio de eleitores que querem seguir a opção de Lula, mas ainda não o associam à petista, levaria candidata a vencer no 1º turno

Daniel Bramatti José Roberto de Toledo ESPECIAL PARA O ESTADO, O Estado de S.Paulo

18 de agosto de 2010 | 00h00

O eleitorado lulista, que prefere votar em um candidato apoiado pelo presidente, ainda pode fazer a petista Dilma Rousseff subir cinco pontos porcentuais na corrida eleitoral, o que reforça as chances de vitória já no primeiro turno.

Segundo a pesquisa Ibope/Estado/TV Globo, 46% da população pretende votar no candidato do presidente Lula, mas nem todo esse contingente sabe que Dilma ocupa essa posição. Os "lulistas perdidos", que querem seguir a opção presidencial mas ignoram o papel de Dilma na campanha, são cerca de 5% do eleitorado.

A pesquisa Ibope divulgada anteontem mostrou a candidata petista na liderança da disputa pela Presidência, com 43% das intenções de voto e 11 pontos de vantagem sobre o tucano José Serra.

O levantamento permite analisar o perfil dos "lulistas perdidos", majoritariamente de baixa renda e baixa escolaridade. Esses eleitores são predominantemente do Nordeste (41%). Entre eles, há mais mulheres (60%) do que homens (40%). Nada menos que 77% têm renda familiar mensal de até dois salários mínimos. E 48% têm menos de quatro anos de estudo.

As características desse contingente são similares às do eleitorado em que Dilma tem avançado recentemente. Entre os dias 5 e 16 de agosto, por exemplo, a candidata subiu de 46% para 53% no Nordeste, ampliando de 19 para 29 pontos sua vantagem em relação a Serra.

No mesmo período, Dilma aumentou de 14 para 22 pontos sua vantagem no eleitorado mais pobre, com renda de até um salário mínimo. Nessa faixa de renda, a comparação entre as duas pesquisas Ibope mostra que houve um aumento de 8 pontos porcentuais na parcela da população que associa Dilma ao presidente Lula. O fenômeno da maior associação entre os dois também ocorreu no Nordeste - aumento de sete pontos porcentuais.

O que pode ter auxiliado a população a fazer essa conexão é a entrevista da candidata no Jornal Nacional, da TV Globo, no dia 9 de agosto, assistida por cerca de um quarto dos entrevistados pelo Ibope.

Primeiro turno. Se mantiver seu eleitorado atual (43%) e conquistar os lulistas remanescentes, Dilma pode chegar a 48% das intenções de voto. Esse índice equivaleria a 57% dos votos válidos, tomando como base o atual número de indecisos e de eleitores dispostos a votar nulo ou em branco.

Um candidato vence no primeiro turno quando obtém a maioria absoluta dos votos válidos, ou seja, pelo menos 50% mais um.

A série de pesquisas do Ibope mostra que Dilma sobe a cada vez que aumenta na população a percepção de que ela é a candidata de Lula. A desinformação sobre essa conexão vem caindo mês a mês. Em março, 58% dos eleitores sabiam que o presidente havia lançado sua então ministra da Casa Civil como candidata à sua sucessão. No levantamento fechado às vésperas do início do horário eleitoral gratuito, essa informação já era conhecida por 79% dos brasileiros.

Vox Populi. Pesquisa do instituto Vox Populi, divulgada ontem pela TV Bandeirantes e pelo portal de internet iG, atribuiu a Dilma 45% das intenções de voto.

Segundo o instituto, Serra tem 29%, e Marina Silva (PV), 8%. Com esses resultados, Dilma venceria no primeiro turno se a eleição fosse realizada hoje.

A pesquisa do Vox Populi foi feita entre os dias 7 e 10 de agosto, antes das entrevistas do Jornal Nacional, entre os dias 9 e 12, e do levantamento do Ibope. concluído no domingo.

O prazo de quase uma semana entre a realização da pesquisa e sua divulgação se deve a problemas que o Vox Populi teve no Tribunal Superior Eleitoral.

O TSE suspendeu a divulgação da pesquisa na semana passada a pedido do candidato Plínio de Arruda Sampaio (PSOL). O motivo foi uma pergunta sobre o desempenho dos presidenciáveis no debate promovido pela Band. Apenas os nomes de Dilma, Serra e Marina haviam sido incluídos no levantamento, apesar de Plínio também ter participado do evento.

O Vox Populi entrevistou 3 mil pessoas em 219 municípios de todas as regiões do País. A pesquisa foi registrada no TSE sob o número 22.956/10. A margem de erro é de 1,8 ponto porcentual para mais ou para menos.

Dados técnicos

Foram entrevistados 2.506 eleitores em 174 municípios, entre 12 e 15 de agosto. O levantamento está registrado no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número 23548/2010

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.