Dilma faz longo elogio a Lula no Parlatório

Num discurso emocionado, presidente agradece legado e apoio do antecessor

Marcelo de Moraes, O Estado de S.Paulo

02 de janeiro de 2011 | 00h00

Se no Congresso, a presidente Dilma Rousseff concentrou seu discurso nas propostas de governo, sua fala no Parlatório teve tom completamente diferente. Numa fala de 12 minutos, Dilma deixou o lado emocional tomar conta e prestou tributo ao ex-presidente Luiz Inácio da Silva, que acabara de se despedir do cargo lhe passando a faixa presidencial numa longa e calorosa troca de abraços.

"Estou muito emocionada pelo encerramento do mandato do maior líder popular que este País já teve. Ter a honra do seu apoio, ter o privilégio de sua convivência, ter aprendido com sua imensa sabedoria, são coisas que se guardam para a vida toda", afirmou. Na prática, Dilma aproveitou a melhor ocasião em toda a cerimônia de posse para homenagear o inventor de sua candidatura. Sem poder concorrer a um terceiro mandato e sem ter um herdeiro político natural, a nova presidente fez um reconhecimento público ao empenho que Lula teve desde 2009 para viabilizar sua candidatura presidencial.

Ao lado do vice-presidente Michel Temer e sua mulher Marcela, Dilma disse ter certeza que o ex-presidente continuará ao seu lado, mesmo fora do governo.

"Conviver todos estes anos com o presidente Lula me deu a dimensão do governante justo e do líder apaixonado por seu País e por sua gente. A alegria que sinto pela minha posse como presidenta se mistura com a emoção da sua despedida. Mas Lula estará conosco. Sei que a distância de um cargo nada significa para um homem de tamanha grandeza e generosidade", discursou.

E reconheceu que será difícil suceder um presidente que termina oito anos de mandato com alto índice de aprovação popular.

"A tarefa de suceder o presidente Lula é desafiadora. Eu saberei honrar este legado e saberei consolidar e avançar nesta obra de transformação do Brasil. A vontade de mudança do nosso povo levou um operário à Presidência do Brasil. Seu esforço, seu esforço, sua dedicação e seu nome já estão gravados no coração do povo, o lugar mais sagrado da nossa Nação", disse.

"Hoje, o presidente Lula deixa o governo depois de oito anos, período em que liderou as mais importantes transformações na vida do País. A força dessas transformações permitiu que vocês, o povo brasileiro, tivessem uma nova ousadia: colocar, pela primeira vez, uma mulher na Presidência do Brasil", acrescentou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.